Indonésia com Joel Santos- Dia 7 -Monte Bromo-

Aloha pessoal...dia 7, segundo dia em Bromo...às 3h30 da manha estávamos na cratera de 6km com uma intenção...subir o Monte Bromo...Parte do percurso seria feita a cavalo, mas a etapa mais árdua estava reservada para a escalada que tínhamos que fazer!Além da mesma ser um pouco longa, o facto de haver emissões constantes de enxofre e partículas não ajudava mesmo nada o nosso intuito...e lá tentamos...e chegamos a metade do percurso e tivemos que voltar para trás...apesar da vontade, estava impossível de escalar o mesmo...e como se costuma a dizer, "vi a vida a andar para trás"!!Só me lembro de estar ofegante, tonto, com uma grande taquicardia e de olhar para trás e ver o João e a Patrícia aos tombos e, vencendo a nossa teimosia, voltamos para a base do mesmo, onde após de recuperar, fotografamos um amanhecer mágico, onde a luz se difundia na névoa de poeira e partículas vulcânicas que pairavam sobre a cratera. O Joel tinha ficado junto ao templo Hindu que existia lá, encontraríamos com ele já de dia. Andamos "perdidos" pela quantidade de pessoas que estavam la...Oferendas eram feitas ao vulcão para acalmar a sua "raiva" e poupar os habitantes locais e no templo eram abençoados por um sacerdote que com as suas rezas salvaguardava os bens que as pessoas entregavam. Não consigo deixar de referir como as pessoas eram tão acessíveis...partilhavam a sua cultura, mas haviam zonas ou momentos que não podíamos interferir, e como tal, tinham de ser respeitados...

Voltaríamos mais uma vez, à zona que tínhamos logo à frente do hotel, onde fotografamos as pessoas que por ali andavam e por vezes pernoitavam...é impressionante as condições que algumas pessoas vivem e ainda assim conseguem mostrar um sorriso ou serem afáveis...Partiríamos nesse dia, de regresso a Java...mas antes de partir tive uma surpresa...uma massagem do massagista local, que mesmo na rua nos "desmanchou" por completo!!Tinha aprendido com o seu avô desde pequeno este saber...saber empírico, do quotidiano, o que passa de geração para geração...Ainda me ri um bocado com o João, pois o homem parecia que tinha alicates nas mãos!!Mas remédio santo!Senti como se me tivessem montado peças novas!!eheh!Maravilha!!

Ainda tivemos tempo para mais uma aventura ao aterrar em Java...pelos vistos o trem de aterragem do avião não abriu todo e ao aterrar bateram com o "casco" do avião na pista...não ganhamos para o susto...com combustível no chão e tudo...mas sobrevivemos para ainda no dia a seguir, fotografar por uma ultima vez, os campos de arroz e as danças kecak...Hasta!

 



2 Comments

  1. Bruno Ázera says:

    Muito bom! Parabéns pelas fotos! 🙂

    Reply
    • Timothy says:

      Gracias dude...já só falta um dia!

      Reply

Leave a Comment

  • Tags

  • Library