Indonésia com Joel Santos- Dia 4 e 5: Rumo a Kawah Ijen

Aloha!Dia 4...rumo a Kawah Ijen!Este dia partimos com rumo à Ilha de Java, onde iriamos ver dois dos mais impressionantes vulcões do mundo. Este dia passariamos praticamente numa viagem longa  de carro ao longo das paisagens rurais de Bali, apanhando depois um ferry para chegar a Java que duraria cerca de 45 minutos. Ao chegar partimos novamente de carro, à volta de 4 horas e meia de percurso, para chegar à cidade Banyuwangi. Chegaríamos ao nosso hotel, o Ketapang Indah, por volta das 18:00, estafados...com a boa noticia que tínhamos que estar prontos para seguir à 1:00 para ter uma viagem de 2 horas de jipe em terreno difícil para chegar à base do Ijen onde teríamos que fazer uma caminhada de 2 horas para chegar à orla do vulcão...ufa...Mas sabem uma coisa?Torna tudo mais interessante, o facto de não ser fácil...e além disso, as oportunidades para fotografar vão surgindo ao longo destes percursos...vale a pena!Seria de esperar que ao chegar ao hotel iríamos descansar para mais uma difícil etapa...mas não...ainda fomos até à praia tirar umas fotos junto ao molhe que lá havia.Com a ideia fixa de ir tirar fotos à paisagem, levei somente uma lente (17-40mm) e o tripé...mal sabia eu que acabaríamos por interagir com uns locais que estavam no molhe e fez falta as restantes lentes...pois...trazer o material sempre atrás!!!O quarto ainda ficava longe e com o tempo que levaria para chegar ao quarto e voltar com a mochila perdia alguns momentos...mas ainda assim consegui capturar algumas fotos...Resumindo...Cheguei à cama às 20:00 e antes da meia noite estávamos já todos de pé para comer qualquer coisa!!eheh!Durante a viagem de jipe ainda dormi qualquer coisa...entre cabeçadas que ia dando no jipe devido ao terreno ser todo esburacado e de terra!Uma verdadeira perícia de 4x4!!Ao chegar estava um frio danado...ou seja, saímos de um cenário de autentico calor, para outro onde estávamos de malha polar, gorro, luvas, casaco...bem...tal contraste!!Pronto para uma caminhada, sempre a pique e em terreno íngreme, lá seguimos enfrentando o frio, alterações da pressão atmosférica devido à elevada altitude, índices tóxicos de enxofre no ar...e nós de mascaras de "bloco operatório",eheh!!Durante a subida fomos conhecendo e fotografando os homens que trabalham na cratera do vulcão. Estes fazem o percurso que estávamos a fazer(3km), varias vezes ao dia, carregando cestos com depósitos de enxofre arrefecido com uma média de  peso de 70 quilos, ganhando meio dólar por cada cesto...incrível...!!E eu cansado com a minha mochila com material...Chegamos à orla por volta das 5:30...com a expectativa de apanhar a "blue light" mas sem sorte...Ok...2800 metros de altitude, enxofre quase que nos sufoca, frio...o que é que nos lembramos de fazer?Vamos descer mais 200mt até à cratera com as nossas mascaras de "bloco operatório"!!eheh!E la fui eu, o Joel e a Patrícia!Na cratera fotografamos os trabalhadores novamente e encontramos geólogos(com mascaras xpto para respirarem devidamente) que tinham uma estação montada perto do lago, dos mais ácidos do mundo!Era deveras difícil de respirar, já que os gases libertados pelo vulcão eram extremamente tóxicos...Ainda passamos um susto ao fotografar o lago, pois o vento mudou e fomos apanhado pela nuvem de gás...ficamos sem ver nada, desnorteados e com dificuldades respiratórias...por sorte lá nos orientamos e saímos do sitio...Escusado será dizer que voltar a subir os 200mt para chegar novamente à orla foi obra...Taquicardias e asma...not good...!Passaríamos algum tempo ainda a fotografar a cratera da orla, aproveitando a presença do sol que se difundia através das nuvens...Descemos novamente até à base do vulcão onde nos esperava um pequeno almoço para recarregar energias...Voltamos ao hotel apenas para descansar um pouco, comer e rumar ao nosso novo destino:Monte Bromo!

Hasta!



4 Comments

  1. Marta Costa says:

    Reply
    • Timothy says:

      Humm...era bom era...tlvz um dia...Obrigada pla dica!:)

      Reply
  2. Sara Silva e Sousa says:

    Parabéns Timothy! As fotos estão incríveis! Como testemunha confirmo as condições duras deste dia e saúdo a coragem que os "três magníficos" tiveram para ir à base da cratera. As fotos falam por si. Quanto ao pequeno almoço que nos esperava no regresso à base do vulcão...daquilo que me lembro...nem dava para ganhar uma caloria!...valeu o segundo pequeno almoço no hotel...ahhhh os melhores ovos mexidos desta viagem...hehehehe... 😀

    Reply
    • Timothy says:

      Eheh!Sim, o primeiro breakfast a comida não era nada de especial...mas a FOME era negra!!ahah!!Que belos ovos mexidos no hotel!!eheh!!

      Reply

Leave a Comment

  • Tags

  • Library